Início » Mídias Sociais, Novidade

Vou usar mídia social… e agora?

27 de maio de 2010 Sem Comentários

Essa é uma questão muito comum dentro das empresas. Muitas nem imaginam por onde começar. “Ouvi dizer que brasileiro só gosta de Orkut”, fala o gerente de vendas mas, logo depois, surge o gestor do planejamento e diz: “meu filho me falou que o tal do Twitter é o queridinho do pessoal agora”. Isso sem esquecer da frase da secretária que diz “que não troca o Youtube por nenhum desses canais… se dependesse de mim, passaria o dia todo nele”.

Mas, por onde começar? Eu respondo! Que tal começar bem longe da internet,  pelo planejamento? Falando assim parece simples, não é? Quem em sã consciência tentaria começar pela execução? Mas, o diálogo anterior é justamente para refletir sobre isso. O empresário quer usar algo que para ele é o mais óbvio, afinal de contas, TODO MUNDO está usando e, para isso, ele acredita que basta “meter as caras”, um pouco de boa vontade e pronto, seu cliente vai adorar a sua presença web.

O planejamento é fundamental e consiste, entre outras coisas, em decidir que tipo de rede deve-se optar. E, para planejar, é preciso alguns itens indispensáveis:

  • Verba
  • Público-alvo
  • Tipo de campanha
  • Retorno Esperado (no prazo esperado)
  • E por último, mas não menos importante, a Sustentabilidade dessa ação.

De posse dessas informações, é possível delimitar a melhor estratégia, maximizando os lucros e minimizando os investimentos.

Durante essa série de posts, vamos abordar cada um dos tópicos e, juntamente com eles, os melhores canais para cada tipo de ação.

Vamos dar início abordando o primeiro item: VERBA!

Pois é, caro empreendedor, você não achou que só porque o Twitter não cobra para criar uma conta, utilizar essa ferramenta sairia de graça, achou?

Seja qual for a estratégia explorada, nós vamos admitir que você não quer dispor de uma estrutura própria para administrar suas redes. Sendo assim, você precisa definir quanto está disposto a investir nessa área.

Normalmente existem dois tipos de investimento. O investimento inicial, normalmente maior, e o investimento mensal, que vai depender do volume de serviço gerado.

Para você entender melhor, vamos analisar o Twitter do ponto de vista de VERBA DE INVESTIMENTO.

A criação da conta é grátis. A ferramenta não cobra nada. Porém, as empresas que gerenciam contas de Twitter cobram pela personalização do perfil. Outra taxa cobrada é a de atualização. Esse valor vai depender da demanda de conteúdo necessária. Entenda que você pode ter seu Twitter atualizado diversas vezes ao dia ou poucas vezes na semana. O Planejamento é que vai dizer isso.

Normalmente o valor de atualização já compreende também o feedback de clientes, ou seja, sua empresa ganha mais um canal de comunicação com o cliente final.

Uma outra rede que pode exigir investimentos muito maiores é o Youtube. A criação de um “canal” dentro da rede exige não somente a criação de vídeos com uma determinada periodicidade mas, em geral, exige o desenvolvimento de toda a “plástica” do canal. Isso quer dizer que para ter um canal no Youtube, você precisará criar vinhetas (abertura e fechamento), trilhas e tudo mais que pode ser necessário, como cenários ou apresentadores.

Lembre-se, investimento é um dos fatores para serem analisados. No próximo post, vamos continuar abordando os outros itens.

Deixe o seu Comentário!

Autentifique-se para publicar o seu comentário.